Buscar em     por     
     Minha Conta/Login | Publicidade | Contato     

     Home    PUBLICAR   CADASTRO   Pets Brasil   Postais   Busca RS   Ajuda










  Categorias

Ver Todas as Categorias

Procurar por municípios


  Serviços

Procura um novo amor? Cadastre-se grátis no Cupido BR

Mande postais gratuitos do RS e de todo o país. Agende eventos


  Destacados


Dr. MARCO TÚLIO VICHINSKI ROCHA



     

Você está aqui:   Home > História Gaúcha > Temas Diversos > Proclamação da República

A Proclamação da República e o Rio Grande do Sul

Comentários | Adicionar a Favoritos | Enviar a Amigos |


Page Views: 3360
Publicação: 08/09/2007

 O movimento republicano, no Rio Grande do Sul, iniciou-se bem antes da Proclamação da República, ocorrida em 15 de novembro de 1889. Na verdade, já estava consolidado no início da década de 80 do século passado, quando foi fundado o Partido Republicano Rio-Grandense (PRR).
 
 Isso não significou, entretanto, que a implantação do sistema republicano no Estado fosse tranqüila: o confronto entre o PRR e o Partido Liberal, que reunia os remanescentes dos interesses monárquicos se estendeu até 1895, e teve como resultado sangrento a perda de mais de dez mil vidas no Rio Grande do Sul.
 
 
 Surgimento
 

 O PRR surgiu por iniciativa do Clube Republicano de Porto Alegre, que em fevereiro de 1882 convocou uma convenção regional para que fosse eleita uma comissão encarregada de organizar o partido. Essa convenção já fixava quais seriam os principais objetivos da propaganda do partido: "demonstrar a superioridade da República Federal sobre a monarquia".
 
 O partido teve seu primeiro congresso em 1883, tendo, como líder, Júlio de Castilhos. Estabeleceu-se, então, que teria um jornal partidário — "A Federação". Esse jornal, durante o período republicano e com a ascensão do partido ao governo do Estado, se tornaria o porta voz do ponto de vista governamental.
 
 Desde seu início, o PRR teve uma forte influência positivista, seguindo os princípios do filósofo francês Augusto Comte, que defendia uma doutrina de caráter autoritário e que se pretendia baseada em fundamentos científicos.
 
 
 Instabilidade
 

 Quando a República foi proclamada, o PRR tentou consolidar seu controle político sobre o Estado. Isso, entretanto, não foi feito sem dificuldade. Em nenhum outro estado houve maior instabilidade política nos anos iniciais da República do que no Rio Grande do Sul: entre a queda do Império e 1893, o governo estadual mudou de mão 18 vezes.
 
 Isto ocorreu, em grande parte, devido à força do Partido Liberal. Ao contrário do que acontecia nas demais províncias (transformadas em Estados com a República), no Rio Grande do Sul o Partido Liberal, que representava os defensores da Monarquia, era bem organizado e forte. E, embora tenha aceitado ("a contragosto", segundo manifesto publicado na época por seus líderes) o novo sistema de governo, se apresentou como uma força de resistência à consolidação do PRR no poder.
 
 Esse confronto terminaria por levar à Revolução Federalista, que se iniciou em 1893 e se estendeu até 1895 — um conflito que resultaria em uma perda de dez a doze mil vidas, e que terminaria com a vitória das forças oficiais e a consolidação do PRR no poder.


Fonte:   Lígia Gomes Carneiro





Fotos Adicionais


Classificação Média dos Visitantes:    2.67 (até 5)
Número de votos: 3 Votos

Vote no artigo:
 Comentários dos visitantes (0)
escreva um comentário (NÃO é para contatar o site)
(Não foram encontrados comentários. O seu pode ser o primeiro!)




 
     

 


Mapa do Site | Termos de Uso | Política de Privacidade | Fale a Seus Amigos |

Copyright © 1995-2014, Infomídia Produções. Todos os direitos reservados.
Este é um site de divulgação sobre o Estado do Rio Grande do Sul. Quer contribuir? Sua contribuição será muito bem-vinda.