Buscar em     por     
     Minha Conta/Login | Publicidade | Contato     

     Home    PUBLICAR   CADASTRO   Pets Brasil   Postais   Busca RS   Ajuda










  Categorias

Ver Todas as Categorias

Procurar por municípios


  Serviços

Procura um novo amor? Cadastre-se grátis no Cupido BR

Mande postais gratuitos do RS e de todo o país. Agende eventos


  Destacados


Dr. MARCO TÚLIO VICHINSKI ROCHA



     

Você está aqui:   Home > Turismo > Missões

Porto Alegre: Um espetáculo de som e luz imperdível

Comentários | Adicionar a Favoritos | Enviar a Amigos | Reportar Abuso

Page Views: 2182
Publicação: 11/09/2007
Atualização: 11/09/2007

Diariamente há nas ruínas de São Miguel um espetáculo de som e luz, durante cerca de uma hora, projetado no início da noite. Também é muito bonito e deve ser visto. O espetáculo, realizado durante o pôr-do-sol, conta a saga missioneira e a formação do povo gaúcho.
 
 Também deve ser visitado ali o Museu das Missões (aberto das 9h às 18 horas), projetado por Lúcio Costa e imitando as construções dos índios missioneiros. Possui cerca de cem imagens, com tamanhos variando entre 15 centímetros e 2m20cm, em pedra e madeira, talhadas pelos índios para decorar as suas igrejas.
 
 Além de São Miguel, há pouca coisa mais para ver no lado brasileira da República Guarani. Mas, quem dispuser de tempo, pode aproveitar para conhecer as demais atrações. Não têm a mesma imponência, mas pelo menos dão uma idéia da depredação verificada ao longo da história, o que todos lamentamos mas que, infelizmente, aconteceu.
 
 A cerca de 20 quilômetros de São Miguel, estão os vestígios da redução de São João, onde foi instalada a primeira fundição. Há muito pouca coisa visível: apenas três paredes, mas acredita-se que, numa área de cerca de quatro mil metros quadrados, existam muitas coisas encobertas pela terra e embaixo de lavouras e casas de pessoas que moram na localidade.
 
 Em São Lourenço, a uns 20 quilômetros de São Miguel, também existem alguns vestígios da antiga redução - mas somente restos de muros, sem maior importância do ponto de vista da observação turística.
 
 A 28 quilômetros de São Miguel, há o chamado Santuário do Caaró, onde uma cruz de madeira e uma pequena igreja lembram a morte, em 1628, dos padres Roque Gonzales - fundador de grande número de reduções no Guairá, Tape, margens do Paraná e Uruguai - e Afonso Rodriguez, por índios da região. Em 1934, os dois foram beatificados. Não se trata de uma atração do porte da de São Miguel, mas pode ser um complemento do passeio, ao menos para se conhecer a região, berço da grande febre da soja que, no início da década de 1970, revolucionou a agricultura do Sul do país.
 
 A 122 quilômetros de Santo Ângelo está São Nicolau (bem próximo das missões argentinas, do outro lado do rio, que pode ser transposto por balsa em Porto Xavier), outro dos Sete Povos existentes no atual Rio Grande do Sul, e com vestígios pouco mais importantes do que são João e São Lourenço.
 
 Em São Borja, São Luiz Gonzaga e Santo Ângelo, os outros povos da última fase das missões na margem esquerda do Rio Uruguai, não restou nada. A urbanização foi implacável com a história e com os vestígios da velha República Guarani. Em alguns locais dessas cidades, as pedras das antigas ruínas chegaram a ser utilizadas na pavimentação de ruas, ao longo do século XX.
 
 Em Santo Ângelo sabe-se apenas onde era a antiga igreja: estava onde atualmente existe a chamada Catedral Angelopolitana, que procura imitar a igreja de São Miguel.

Fonte:



Fotos Adicionais




Classificação Média dos Visitantes:    4.00 (até 5)
Número de votos: 2 Votos

Local de Votação:
 Comentários dos visitantes (0)
escreva um comentário (NÃO é para contatar o anunciante)
(Não foram encontrados comentários. O seu pode ser o primeiro!)




 
     

 


Mapa do Site | Termos de Uso | Política de Privacidade | Fale a Seus Amigos |

Copyright © 1995-2014, Infomídia Produções. Todos os direitos reservados.
Este é um site de divulgação sobre o Estado do Rio Grande do Sul. Quer contribuir? Sua contribuição será muito bem-vinda.