Buscar em     por     
     Minha Conta/Login | Publicidade | Contato     

     Home    PUBLICAR   CADASTRO   Pets Brasil   Postais   Busca RS   Ajuda










  Categorias

Ver Todas as Categorias

Procurar por municípios


  Serviços

Procura um novo amor? Cadastre-se grátis no Cupido BR

Mande postais gratuitos do RS e de todo o país. Agende eventos


  Destacados


Dr. MARCO TÚLIO VICHINSKI ROCHA



     

Você está aqui:   Home > História Gaúcha > Missões > 6 - Derrocada

XVIII - Migração e guerra

Comentários | Adicionar a Favoritos | Enviar a Amigos |


Page Views: 1035
Publicação: 08/09/2007

 O ponto mais importante do Tratado foi o que obrigou jesuítas e índios a abandonarem suas povoações e, mais uma vez, cruzarem o rio Uruguai para se instalar novamente no lado da atual Argentina, podendo levar pertences, gado e o que conseguissem carregar.
 
 Nem os jesuítas nem os povos das reduções foram consultados, mas Portugal e Espanha não queriam esperar muito para concretizar a troca e, de imediato, nomearam comissões para iniciar a demarcação de limites.
 
 Alguns dos povos das missões chegaram a deslocar-se para território argentino, de onde foram repelidos por índios charruas. Nesse meio tempo, a redução de São Nicolau rebelou-se, as outras terminaram por segui-la e os índios, já então muito desconfiados com os jesuítas, decidiram assumir a responsabilidade pelo ataque contra as tropas portuguesas e espanholas.
 
 O primeiro confronto ocorreu em território do atual Uruguai, pouco depois da atual localidade de Chuí. Em 1753, no entanto, os comissários português e espanhol decidiram unir seus exércitos para enfrentar os índios, deflagrando-se a guerra em 1756.
 
 Os índios enfrentaram os exércitos português e espanhol completamente desorganizados, sem um comando único, e não conseguiram resistir muito tempo. Seu principal líder, o corregedor e alferes real de São Miguel, capitão José ou Sepé Tiarajú, morreu numa das primeiras batalhas e tornou-se um mito, que, no entanto, não deu mais sorte a seus seguidores: utilizando somente lanças, arcos e flechas, e umas poucas "bocas de fogo", eles sucumbiram na batalha de Caibaté ante o poderio dos exércitos das coroas, armados com inúmeros canhões.
 
 Seguiu-se a ocupação dos povos das missões, que os índios, ao abandonar, procuravam destruir, colocando fogo em tudo. Vitoriosos, portugueses e espanhóis é que comandaram a transmigração dos povos para o outro lado do rio Uruguai, mas, então, confiscando quase todos os seus pertences.


Fonte:  





Fotos Adicionais


Classificação Média dos Visitantes:    0.00 (até 5)
Número de votos: 0 Votos

Vote no artigo:
 Comentários dos visitantes (0)
escreva um comentário (NÃO é para contatar o site)
(Não foram encontrados comentários. O seu pode ser o primeiro!)




 
     

 


Mapa do Site | Termos de Uso | Política de Privacidade | Fale a Seus Amigos |

Copyright © 1995-2014, Infomídia Produções. Todos os direitos reservados.
Este é um site de divulgação sobre o Estado do Rio Grande do Sul. Quer contribuir? Sua contribuição será muito bem-vinda.