Buscar em     por     
     Minha Conta/Login | Publicidade | Contato     

     Home    PUBLICAR   CADASTRO   Pets Brasil   Postais   Busca RS   Ajuda










  Categorias

Ver Todas as Categorias

Procurar por municípios


  Serviços

Procura um novo amor? Cadastre-se grátis no Cupido BR

Mande postais gratuitos do RS e de todo o país. Agende eventos


  Destacados


Dr. MARCO TÚLIO VICHINSKI ROCHA



     

Você está aqui:   Home > História Gaúcha > Missões > 8 - Arte e Cultura

XXIV - Uso do solo era comunitário

Comentários | Adicionar a Favoritos | Enviar a Amigos |


Page Views: 1201
Publicação: 08/09/2007

 As áreas de cada redução eram demarcadas e, em caso de conflito de limites, a decisão cabia a uma junta de três padres ligados a um provincialato diferente daquele onde o problema ocorria.
 
 Havia dois provinciais: um ficava em Candelária, próximo a San Ignácio Mini, na atual Argentina, e o outro em Yapeyú, na costa do rio Uruguai. O solo pertencia à comunidade e era indivisível. O mesmo ocorria com a produção e todos os bens, que eram fornecidos a cada família segundo suas necessidades, sistema que sempre funcionou muito bem. Percebia-se, aliás, que o índio necessitava trabalhar em comunidade, situação em que sua produtividade era muito melhor. Quando colocado para produzir em pequenas áreas que eram postas à sua disposição, para o atendimento das necessidades da família, a produtividade não era a mesma.


Fonte:  





Fotos Adicionais


Classificação Média dos Visitantes:    1.00 (até 5)
Número de votos: 1 Votos

Vote no artigo:
 Comentários dos visitantes (0)
escreva um comentário (NÃO é para contatar o site)
(Não foram encontrados comentários. O seu pode ser o primeiro!)




 
     

 


Mapa do Site | Termos de Uso | Política de Privacidade | Fale a Seus Amigos |

Copyright © 1995-2014, Infomídia Produções. Todos os direitos reservados.
Este é um site de divulgação sobre o Estado do Rio Grande do Sul. Quer contribuir? Sua contribuição será muito bem-vinda.