Buscar em     por     
     Minha Conta/Login | Publicidade | Contato     

     Home    PUBLICAR   CADASTRO   Pets Brasil   Postais   Busca RS   Ajuda










  Categorias

Ver Todas as Categorias

Procurar por municípios


  Serviços

Procura um novo amor? Cadastre-se grátis no Cupido BR

Mande postais gratuitos do RS e de todo o país. Agende eventos


  Destacados


Dr. MARCO TÚLIO VICHINSKI ROCHA



     

Você está na seguinte Editoria:   Home > Notícias > Municípios

Está proibido o plantio de Uva do Japão em Santa Cruz do Sul

Comentários | Adicionar a Favoritos | Enviar a Amigos |


Publicação: 12/11/2008

Uma resolução aprovada na última segunda-feira, dia 10, pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (CMMA) proíbe o plantio, a produção e a comercialização de mudas da espécie exótica Uva do Japão em Santa Cruz do Sul. Por ser uma espécie com grande capacidade de germinação e proliferação ela é bastante agressiva tornando-se dominante no meio onde vive e eliminando as espécies nativas ali existentes.

Segundo o presidente do Conselho e também titular da Secretaria Municipal de Saneamento e Meio Ambiente, Clero Ghisleni, nos últimos anos houve um avanço na incidência da espécie junto ao Cinturão Verde, considerada área protegida, trazendo graves conseqüências para a fauna local. Com a aprovação da medida uma série de ações visando a substituição da espécie serão implementadas pelos órgãos responsáveis.

Nas escolas da rede pública, por meio de projetos de educação ambiental, devem ser proferidas palestras com o intuito de levar informações aos pais, alunos e professores sobre os riscos que a disseminação dessa espécie pode provocar ao meio ambiente. “Vamos buscar conscientizar e orientar a população para o plantio de outras espécies mais benéficas. A Uva do Japão se desenvolve rápido, tem boa capacidade de produção, mas termina com as nossas espécies nativas”, explica Ghisleni

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente informa que nas áreas rurais onde a espécie é usada para consumo, a substituição da floresta poderá ser feita por outra espécie exótica. No caso dá como sugestão o Eucalipto. Ghisleni lembra que a Uva do Japão é muito usada nas propriedades do interior como fonte de energia para a cura do fumo. “Nesses casos a substituição será gradativa para não inviabilizar a atividade econômica do produtor”, diz ele.

Nos casos de terrenos situados em áreas urbanas o corte poderá ser efetuado sem a necessidade de licenciamento e deverá ser efetuado no prazo de até 30 dias após a notificação da prefeitura. Nas áreas de preservação ambiental o procedimento somente poderá ser feito com licenciamento e a substituição do exemplar será por uma espécie nativa. Já nas áreas públicas a supressão da espécie ficará a cargo da Secretaria Municipal de Saneamento e Meio Ambiente.



Fonte:   Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Sul



Fotos Adicionais



Classificação Média dos Visitantes:    0.00 (até 5)
Número de votos: 0 Votos

Vote no artigo:
 Comentários dos visitantes (0)
escreva um comentário (NÃO é para contatar o site)
(Não foram encontrados comentários. O seu pode ser o primeiro!)




 
     

 


Mapa do Site | Termos de Uso | Política de Privacidade | Fale a Seus Amigos |

Copyright © 1995-2014, Infomídia Produções. Todos os direitos reservados.
Este é um site de divulgação sobre o Estado do Rio Grande do Sul. Quer contribuir? Sua contribuição será muito bem-vinda.